Home / Mundo / Brasil / Goiás / Terça-feira marca início de paralisação no Hugo
Foto. Reprodução.

Terça-feira marca início de paralisação no Hugo

Servidores terceirizados do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) decidiram na última segunda-feira (22/10), em assembleia geral, fazer uma paralisação a começar a partir desta terça-feira (23/10). O ato deverá afetar todas as áreas do hospital, exceto a UTI e emergências.

Dentre os servidores que participaram da assembleia geral realizada na noite desta segunda-feira, e que aderem ao ato hoje, estão técnicos de enfermagem e enfermeiros.

Ainda segundo os servidores, o comunicado ao Instituto Gerir e à Secretária de Estado da Saúde vai ser feito ainda no início desta manhã, quando o Sindsaúde, o Sieg e o Sief vão elencar os serviços a serem suspensos.

Uma nota foi publicada na site oficial do Sindsaúde-Go, informando a decisão.

Veja abaixo:

“Durante assembleia geral realizada na noite desta segunda-feira (22), os servidores terceirizados do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), em sua maioria, técnicos de enfermagem e enfermeiros, decidiram suspender os serviços a partir desta terça-feira(23).

A decisão foi tomada devido ao atraso no pagamento dos salários e por conta da falta de condições de trabalho.

O comunicado ao Instituto Gerir e à Secretária de Estado da Saúde será feito no início da manhã desta terça-feira quando o Sindsaúde, o Sieg e o Sief vão elencar os serviços a serem suspensos.

A paralisação é gradativa e inicialmente, estarão suspensos apenas os serviços de condução de pacientes intra-hospitalar e cirurgias eletivas.

O pagamento referente ao mês de setembro que deveria ter sido feito até o quinto dia útil desse mês, ainda não saiu.”

Ministério do Trabalho entrou com representação contra HUGO por descumprimento de ordem judicial

Em nota à imprensa divulgada na última segunda-feira, o Ministério do Trabalho, através da  Superintendência Regional do Trabalho no Estado de Goiás (SRT/GO, informou da abertura de representação criminal contra o Hospital de Urgências de Goiânia por descumprimento de termo de interdição emitido em 24/09/2018; descumprimento do termo de notificação de 11/10/18 da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás, e descumprimento do termo de notificação de 15/10/18 da Superintendência de Regulação e Políticas de Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia..

A representação, aberta após auditoria realizada no hospital, foi encaminhada para o Ministério Público Federal (MPF).

 

Fonte. Dia Online

Deixe sua opinião

x

Veja também

“Estamos promovendo uma olimpíada da transparência”, diz Caiado ao lançar Goiás Mais Transparente

Demonstrar como o Governo de Goiás gerencia e aplica os recursos do cidadão, disponibilizando os ...

%d blogueiros gostam disto: