Home / Saúde / Santa Casa de Misericórdia de Goiânia é referência no Brasil na realização de cirurgias torácicas

Santa Casa de Misericórdia de Goiânia é referência no Brasil na realização de cirurgias torácicas

A Santa Casa de Misericórdia de Goiânia é referência no país  na realização de cirurgias torácicas, o hospital executa em média 40 procedimentos mensais por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) onde não há custos para o paciente. De acordo com um dos cirurgiões torácicos da unidade, médico André Luis Carneiro, a SCMG conta hoje com três ambulatórios equipados para receber pacientes encaminhados via SUS. “Além disso, nós temos a parte de urgência de cirurgia torácica onde os pacientes são internados via Central de Regulação do município de Goiânia na Santa Casa”, explica.

André destaca que o hospital possui o maior centro de torácica pelo Sistema Único de Saúde de Goiás, fortalecendo ainda mais a importância da Santa Casa de Misericórdia no cenário hospitalar do país. “O SUS de Goiás depende muito do trabalho realizado pela Santa Casa porque somos o maior abastecedor deles, sem a Santa Casa eles não teriam para onde encaminhar esses pacientes”, assegura o cirurgião. Questionado sobre os casos com maior incidência, o médico  declara que são pneumonias complicadas como derrame pleural, conhecida popularmente como água no pulmão, além de câncer de pulmão.

Sebastião Paulo Queiroz de Menezes de 32 anos foi um paciente que chegou a unidade com derrame pleural. Segundo ele, a doença começou com uma dor de garganta que não recebeu a devida atenção. “ Virou uma pneumonia silenciosa e com o agravamento passou a derrame pleural. Quando descobri estava praticamente morrendo. Estava tossindo sangue então acharam que era tuberculose e me encaminharam para o Hospital de Doenças Tropicais”, relata.

Queiroz afirma que quando a doença foi descoberto ele foi encaminhado à Santa Casa. “ Fui muito bem atendido. Se estou vivo hoje foi graças ao atendimento prestado pelo hospital e pelo Dr André Luís que sempre me deu prioridade”, declara o ex-paciente.

Dificuldades financeiras – Apesar da importância, o hospital é mantido exclusivamente com recursos do Sistema Único de Saúde e não recebe nenhum tipo de incentivo do Município, apesar de 72% dos pacientes que chegam a unidade serem de Goiânia. Em relação ao Estado, um convênio está em fase de negociação.

Em busca de medidas para refinanciar as dívidas e dar fôlego financeiro à Santa Casa de Misericórdia de Goiânia, a superintendente geral Dra Irani Ribeiro, e Irondes José de Morais, superintendente administrativo, estiveram recentemente em Brasília.  

De acordo com Irani Ribeiro, o programa de financiamento do Banco Nacional do Desenvolvimento Social (BNDES) com juros módicos para hospitais filantrópicos, como as Santas Casas, autorizado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro,  é importante para a reestruturação financeira de uma das instituições mais importantes para todo o Estado, proporcionando recursos para acertar com os fornecedores e instituições financeiras. “Essa gestão tem buscado oferecer aos pacientes tratamento humanizado e de excelência, isso perpassa por equipamentos modernos e condições de trabalho para o corpo clínico”, explica a superintendente geral.

Segundo o balanço da instituição, os quantitativos das atividades da SCMG em relação a SMS demonstram a importância da unidade para Goiânia, foram 9.090 internações, 5.577 cirurgias, 238 cirurgias cardíacas. Em 2019 já foram, 133 cirurgias cardíacas, 798 cateterismos, 347 angioplastias, além de 54 mil consultas, 431.490 exames laboratoriais. A unidade que realiza diariamente cerca de 30 cirurgias, atende em torno de 3 mil pacientes ambulatoriais (exames, consultas) e está com todos os 296 leitos ocupados.

Assessora de comunicação Simonny Santos/Josiane Coutinho.

Deixe sua opinião

x

Veja também

Atualização dos casos de doença pelo coronavírus (Covid-19) em Goiás

Governo de Goiás, por meio da SES-GO, monitora sistematicamente suspeitas de novos casos Publicado: 22 Mai ...

%d blogueiros gostam disto: