Home / Mundo / Brasil / Cidades / Prefeitura realiza mutirão de obras viárias em todas as regiões de Goiânia

Prefeitura realiza mutirão de obras viárias em todas as regiões de Goiânia

Continuação da Leste-Oeste, BRT e recapeamento de mais de 600 vias terão investimentos de cerca de R$ 1 bilhão

É grande a expectativa da população em relação a obras de impacto na mobilidade urbana da capital goiana. As atividades movimentarão cerca  de R$ 1 bilhão, sendo R$ 400 milhões para recapear 600 trechos de ruas e avenidas onde o asfalto está deteriorado e precisa ser refeito.

O secretário de Infraestrutura, Dolzonan  Matos, conta que é esperada a recuperação de 20% de toda a malha viária da cidade, em ruas coletoras e arteriais, além de outras com alto índice de verticalização em bairros da região Sul, como Marista, Oeste, Jardim Goiás, Bueno, Bela Vista e Jardim América. Ao todo, 628 ruas, em 107 bairros, com 627 quilômetros, devem ser restauradas até o final de 2020.

“São locais onde o asfalto está bem desgastado e precisa de uma nova pavimentação com prioridades para ruas e avenidas de grande fluxo de veículos e pessoas, mesmo não sendo em vias de corredores do transporte coletivo na cidade, que, ou estão em obras ou terão processos de licitação diferenciado”, explica.  

Para auxiliar nos trabalhos, devido à grande quantidade de ações, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços (Seinfra) abriu processo seletivo para a contratação de 67 servidores temporários, dentre eles, engenheiros civis, elétricos, arquitetos, tecnólogos em edificações com o objetivo de ampliar a frente de serviços.

Questionado sobre os transtornos causados pelas obras, Iris Rezende destacou as melhorias e transformações que virão para a cidade. “Apesar dos incômodos que as obras geram, temos certeza de que em pouco tempo os comerciantes e moradores, todos estarão tranquilos e festejando a ação da prefeitura”, comentou, ao visitar o início das obras de continuação da Avenida Leste-Oeste.

Ritmo acelerado para concluir o trecho leste

As intervenções na Avenida Leste Oeste começaram há pouco mais de um mês e a expectativa é quanto às passagens da avenida pelo estacionamento da Câmara Municipal, na rua 74, Praça do Trabalhador, além dos viadutos sobre a Marginal Botafogo e BR 153, que devem ser iniciadas ainda este ano.

Por enquanto, operários da empresa responsável trabalham para construção de um bueiro no córrego Palmito, entre a BR 153 e a Avenida Manchester, na Vila Moraes.

O trecho de pouco mais de 8 km de extensão e que compreende o início da parte Leste, a partir da rua 74, no centro, irá até a Avenida das Cerâmicas, na divisa com o município de Senador Canedo, seguindo o leito da antiga estrada de ferro.

As obras contam com orçamento de R$ 68 milhões, R$ 35 vindos do Governo do Estado, por meio de convênio firmado com a Prefeitura de Goiânia, que arcará com o restante de R$ 33 milhões. A expectativa é ter a conclusão das ações até o final do próximo ano.

A medida em que as obras avançam, cresce a esperança de quem precisa utilizar as vias próximas ao Centro, uma das regiões mais movimentadas de Goiânia. André Araújo revela que utiliza quase que todo o trajeto já pronto da avenida e que o novo trecho facilitará ainda mais a vida do comerciário. “É uma importante ligação dos bairros para chegar até o Centro e que vai reduzir ainda mais o tempo que gasto para me locomover ao trabalho’, comenta.

Já o BRT Norte Sul deslanchou e agora avança com obras em pontos estratégicos como na Avenida Goiás, com a ampliação do sistema de drenagem, troca do piso e construção de pontos de ônibus. No lado sul, a via exclusiva para os ônibus ganha corpo com intervenções no cruzamento da Rua 90 com a Avenida 136, onde está sendo construída uma trincheira, e mais a frente, onde teremos a adequação do Terminal Izidória no Setor Pedro Ludovico. A partir de setembro, um terminal provisório será utilizado nas proximidades para que sejam concluídas as mudanças no local.

Na divisa com Aparecida, uma parceria entre as duas cidades vizinhas modificou o cruzamento da rotatória dos Correios num ponto por onde passará o BRT, dentro dos 21,7 km de extensão, já próximo ao terminal Cruzeiro do Sul, que ao ser concluído será composto por duas trincheiras, seis terminais e 37 estações de embarque e desembarque. Atualmente, as obras chegam a 50%.  

O BRT Norte-Sul está orçado em R$ 217 milhões, em valores iniciais, sendo R$ 140 milhões de recursos do FGTS e R$ 77 milhões de contrapartida da Prefeitura de Goiânia. Em valores atualizados, a construção de todo o sistema já chega a R$ 400 milhões: R$ 270 milhões do FGTS e R$ 130 milhões da Prefeitura.

Com relação às ações chamadas pelo prefeito de Mutirão de obras para Goiânia, Iris destaca que serão concluídas até o final da gestão. “Temos que pensar no futuro, construir vias para facilitar o tráfego de veículos, principalmente dos ônibus do transporte coletivo. Estamos lutando para concluir todas as obras iniciadas no meu mandato até o final de 2020”, afirma.

Portal Oficial da Prefeitura de Goiânia/Luciano Joka, da Diretoria de Jornalismo

Deixe sua opinião

x

Veja também

Goiânia participa da Caminhada pelo Fim da Violência contra as Mulheres

Mobilização reunirá milhares de pessoas que sairão às ruas em todo o país vestindo laranja, ...

%d blogueiros gostam disto: