Home / Mundo / Brasil / Cidades / Linhas interbairros e transparência são destaques na gestão de Gustavo Mendanha à frente da CDTC
Foto: Rodrigo Estrela

Linhas interbairros e transparência são destaques na gestão de Gustavo Mendanha à frente da CDTC

Prefeito deixou o comando da Companhia que será presidida agora por Jânio Darrot de Trindade, conforme rodízio das cidades que compõem a Região Metropolitana de Goiânia

Com um legado de conquistas que passam pelas seis novas linhas interbairros em Aparecida de Goiânia, implantação da RMTC Aparecida, de transparência nas tomadas de decisões e a conquista de melhorias no embarque e desembarque com a retomada dos organizadores de fila e de maior segurança nos terminais de ônibus, o prefeito Gustavo Mendanha (MDB) deixou nesta quinta-feira, 21, a presidência da Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo (CDTC). Gustavo passa agora o bastão para o prefeito de Trindade, Jânio Darrot (PSDB).

“Ao assumir a Prefeitura de Aparecida em janeiro de 2017, também assumi esta importante missão que foi a de presidir a CDTC. E foi neste período de um ano e meio que pude compreender melhor o transporte público e sua complexidade envolvendo a mobilidade urbana na Região Metropolitana. Trabalhamos muito e conseguimos significativos avanços para a área e ao encerrar meu mandato, tenho a convicção de que fiz o melhor possível e saio com a sensação do dever cumprido”, comentou Gustavo Mendanha.

O presidente da CDTC avaliou que a transparência nas ações da Companhia foi importante, principalmente com relação à questão do aumento da tarifa.  “Não fugimos da discussão do aumento das passagens, mas priorizamos os anseios dos trabalhadores que utilizam os ônibus no seu dia-a-dia, por isso buscamos as melhorias como os organizadores de fila e a ampliação da segurança dentro dos veículos e também nos terminais. E todas as reuniões foram transmitidas e abertas para a imprensa e população”, pontuou.

Gustavo Mendanha destacou que outros dois pontos positivos de sua gestão, além dos organizadores de filas que humanizou e ajudou a acabar com o empurra-empurra no momento do embarque, está a implantação das novas linhas interbairros em Aparecida de Goiânia e a pontualidade nas planilhas de horário. Os novos trajetos que circulam apenas dentro do município foram possíveis com a criação da Rede Metropolitana do Transporte Coletivo (RMTC) Aparecida, que é uma ramificação da RMTC Goiânia.

“Na condição de presidente da CDTC atuei visando as melhorias para os 18 municípios que integram a RMTC Goiânia, mas foquei também em Aparecida, beneficiando os moradores com novas linhas que hoje já são realidade. Aparecida cresceu e se desenvolveu e somos a maior geradora de empregos em Goiás e uma das maiores do país. Por isso, tínhamos que implantar esse novo sistema para facilitar a locomoção dos nossos trabalhadores da casa para o trabalho e do trabalho para casa”.

Junção – Um dos pontos tocados durante o balanço de sua gestão, o prefeito e presidente da CDTC, Gustavo Mendanha propôs mudanças na estrutura da gestão do sistema de transporte coletivo da Região Metropolitana de Goiânia unindo a CDTC à Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo. Segundo ele, são dois comandos que exercem praticamente as mesmas funções, mas que vivem em conflito.

“A CDTC é um órgão colegiado responsável pela formulação de políticas públicas para o setor nas 18 cidades que compõem a rede e que trabalha sem estrutura, sem sala, sem endereço. Que existe apenas no papel. E do outro lado temos a CMTC que tem entre outras funções o controle e fiscalização da operação e infraestrutura do serviço, mas tem uma estrutura física adequada. Por isso proponho a criação de um novo modelo de gestão governamental, unindo as duas”, comentou.

Linhas Interbairros – Atualmente Aparecida conta com 50 linhas locais e 22 linhas com destino à capital. De acordo com dados da RMTC, são atendidos diariamente mais de 100 mil usuários nas mais de 101 mil viagens realizadas no município, sendo que 40% dessas viagens são feitas dentro da cidade que percorrem 945 quilômetros de extensão de linhas que passam pelos seis terminais de integração existentes. Com a implantação dos seis novos itinerários, que começam a funcionar nos próximos meses (veja tabela abaixo), a cidade passa a totalizar 78 linhas, aumentando a extensão para 1.105 quilômetros.

Seminário discute a governança no transporte público

O balanço de um ano e meio de gestão foi feito pelo gestor durante o Seminário Transporte Público Coletivo e sua Governança, realizado na manhã desta quinta-feira, 21, na sede do AparecidaPrev. O evento teve como objetivo discutir as principais questões teóricas referentes ao planejamento, organização, governança, financiamento e tecnologias para a mobilidade nas cidades, de forma a estimular a melhoria da qualidade de vida da população. Acompanharam o seminário representantes da sociedade organizada e secretários municipais.

As palestras foram ministradas pelos especialistas em Mobilidade Urbana, Renato Boareto e professora e doutora da Universidade Federal de Goiás (UFG), Érika Kneib e também pelo secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Cleomar Rocha. O gestor municipal fez um panorama sobre mobilidade urbana contextualizando os transportes como um todo com soluções de base tecnológica que são modelos no Brasil e em outros países.

“Apontamos propostas com possíveis soluções tecnológicas como a venda e aquisição de crédito de transporte por redes sociais facilitando o processo para o usuário e também um sistema de contagem dos passageiros dentro dos ônibus para ter noção de quantidade. Outro ponto que apresentamos é o sistema conjugado e coordenado de multimodais, onde o trabalhador pode usar uma bicicleta para ir para o Terminal de Ônibus pagando apenas um valor para a passagem e o aluguel do veículo não motorizado”, sublinhou o secretário Cleomar.

A palestrante Erika Kneib formulou uma carta que foi assinada por todos os presentes cujo tema é voltado para a aplicação de um novo modelo de governança para o transporte coletivo da região metropolitana. “Este sistema atual foi planejado para as cidades até 2008. Passamos aí 10 anos com mudanças em todas as cidades por isso precisamos repensar o transporte público, implantando mudanças com a integração das prefeituras e do governo estadual para assim atender as demandas da população dos 18 municípios que fazem parte da rede”, ressaltou a especialista.

Fonte: Daniela Ribeiro
Foto: Rodrigo Estrela

Deixe sua opinião

x

Veja também

Sem apoio: sobre medidas contra coronavírus, Caiado se reunirá com prefeitos nesta segunda-feira (18/5) às 18h

O governador Ronaldo Caiado anunciou, na tarde deste domingo (17/5), que irá se reunir com ...

%d blogueiros gostam disto: