Home / Mundo Gospel / História dos suecos fundadores da Assembleia de Deus vai virar filme
Gunnar Vingren e Daniel Berg: os fundadores das Assembleias de Deus

História dos suecos fundadores da Assembleia de Deus vai virar filme

A Paris Entretenimento vai produzir um longa-metragem sobre a história dos suecos Daniel Berg e Gunnar Vingren, que chegaram ao Brasil em 1910 para, no ano seguinte, fundar, em Belém, no Pará, a igreja Missão da Fé Apostólica, que depois daria origem à Assembleia de Deus.

A pré-produção começa este ano e as filmagens estão previstas para o primeiro semestre de 2019.

Ainda não há diretor, roteiristas e elenco definidos, mas todos os créditos já estão em fase de discussão.

A história

A Assembleia de Deus chegou ao Brasil por intermédio dos missionários suecos Gunnar Vingren e Daniel Berg, que aportaram em Belém, capital do Estado do Pará, em 19 de novembro de 1910, vindos dos Estados Unidos. A princípio, frequentaram a Igreja Batista, denominação a que ambos pertenciam na Suécia.

A Assembleia de Deus no Brasil expandiu-se pelo estado do Pará, alcançou o Amazonas, propagou-se para o Nordeste, principalmente entre as camadas mais pobres da população. Chegaram ao Sudeste pelos idos de 1922, através de famílias de retirantes do Pará, que se portavam como instrumentos voluntários para estabelecer a nova denominação aonde quer que chegassem.

Nesse ano, a igreja teve início no Rio de Janeiro, no bairro de São Cristóvão, e ganhou impulso com a transferência de Gunnar Vingren, de Belém, em 1924, para a então capital da República. Um fato que marcou a igreja naquele período foi a conversão de Paulo Leivas Macalão, filho de um general, através de um folheto evangelístico. Foi ele o precursor do assim conhecido Ministério de Madureira.

A influência sueca teve forte peso na formação assembleana brasileira, em razão da nacionalidade de seus fundadores, e graças à igreja pentecostal escandinava, principalmente a Igreja Filadélfia de Estocolmo, que, além de ter assumido nos anos seguintes o sustento de Gunnar Vingren e Daniel Berg, enviou outros missionários para dar suporte aos novos membros em seu papel de fazer crescer a nova Igreja.

Desde 1930, quando se realizou um concílio da igreja na cidade de Natal, a Assembleia de Deus no Brasil passou a ter autonomia interna, sendo administradas exclusivamente pelos pastores residentes no Brasil, sem contudo perder os vínculos fraternais com a igreja na Suécia. A partir de 1936 a igreja passou a ter maior colaboração das Assembleias de Deus dos Estados Unidos através dos missionários enviados ao país, os quais se envolveram de forma mais direta com a estruturação teológica da denominação.

 

 

Fonte: Folha de São Paulo e Wikipédia

1 comentário

Deixe sua opinião

x

Veja também

Após viagem à Coreia do Norte, Senador pede que Bolsonaro renuncie

Roberto Requião (MDB/PR) vê “malfeitos” em questão levantada pela COAF (Conselho de Controle de Atividades ...

%d blogueiros gostam disto: