Home / Uncategorized / Fisco aperta cerco contra sonegação em Goiânia

Fisco aperta cerco contra sonegação em Goiânia

Operação Insônia flagra transporte mercadorias com irregularidade fiscal nas quatro rodovias estaduais que passam pela Capital. Autuações devem gerar R$ 93 mil aos cofres públicos

A segunda etapa da Operação Insônia, deflagrada na madrugada de hoje (01) pela Delegacia Regional de Fiscalização de Goiânia, unidade da Secretaria de Estado da Economia, constatou transporte de cargas diversificadas sem nota fiscal em quatro rodovias estaduais que passam pela Capital. A fiscalização ocorreu simultaneamente nas GOs-080 (saída para Nerópolis), 070 (saída para Inhumas), 060 (saída para Trindade) e GO-020 (saída para Bela Vista). Entre ICMS e multa, as autuações vão gerar aos cofres públicos cerca de R$ 93 mil.

Materiais de construção e vestuários, bebidas, alimentos, carnes e móveis estavam entre as mercadorias transportadas com irregularidade fiscal, sendo a maioria abordada na GO-070. Materiais e vestuários corresponderam a mais de 50% das apreensões. Os produtos totalizaram mais de R$ 300 mil, que é a base de cálculo do imposto. A primeira fase da operação Insônia foi realizada no início de junho, também na madrugada, daí o nome da operação.

Equipes da Delegacia Fiscal de Goiânia, compostas por auditores fiscais e, também realizaram, na última semana, a terceira etapa da Operação Carne Legal, que tem como foco os frigoríficos. Ao contrário das duas primeiras fases, realizadas pelo Fisco em abril e início de junho e que autuaram vários frigoríficos em diferentes regiões do Estado, desta vez a fiscalização não detectou nenhuma irregularidade fiscal. “É um trabalho que está sendo intensificado para que não haja sonegação nesse segmento”, frisa o supervisor de Fiscalização de Trânsito da Delegacia Fiscal de Goiânia, Adalberto Constantino.

O trabalho de rotina desempenhado pelos auditores da unidade também resultou na autuação de um caminhão que transportava bebidas sem documentação fiscal na Capital. Entre ICMS e multa, o responsável terá que pagar mais de R$ 102 mil aos cofres públicos. Todas as ações de trânsito têm o apoio do Batalhão Militar Fazendário.

Fonte. Assessoria Kasane 360

Deixe sua opinião

x

Veja também

Sem apoio: sobre medidas contra coronavírus, Caiado se reunirá com prefeitos nesta segunda-feira (18/5) às 18h

O governador Ronaldo Caiado anunciou, na tarde deste domingo (17/5), que irá se reunir com ...

%d blogueiros gostam disto: