Home / Mundo / Brasil / Cidades / Combate à violência contra a mulher será tema em sala de aula em Aparecida
Foto: Claudivino Antunes

Combate à violência contra a mulher será tema em sala de aula em Aparecida

Projeto do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás vai capacitar professores para trabalhar o tema em sala de aula com alunos da rede municipal

Aparecida de Goiânia está empenhada no combate à violência contra a mulher. Após lançar na última quarta-feira,28, campanha contra o assédio e importunação sexual dentro dos ônibus do transporte coletivo, o poder público municipal, através das secretarias de Educação e Assistência Social, aderiu ao projeto Lei Maria da Penha na Escola. A iniciativa é uma parceria entre o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) e Prefeitura de Aparecida tem como objetivo promover a conscientização sobre a temática da violência doméstica e contra a mulher, de forma a debater, orientar e prevenir que crianças e adolescentes possam se tornar futuras vítimas e/ou agressores no futuro.

O lançamento do projeto Leia Maria da Penha na Escola foi realizado no final da tarde desta sexta-feira,30, no auditório do Tribunal do Júri do Fórum de Aparecida de Goiânia e contou com a participação de representes dos poderes Judiciário, Legislativo, Executivo, da Polícia Militar (PM), Polícia Civil e servidores da rede municipal de educação como diretores, coordenadores, professores e do prefeito Gustavo Mendanha.

“Estamos criando uma rede de proteção onde nossas crianças e adolescentes receberão orientações importantes sobre o tema. Vamos trabalhar o lado emocional dos estudantes, gerando conscientização para que eles possam combater, identificar e denunciar casos de violência doméstica. Também vamos trabalhar no combate aos casos de agressão contra os servidores da Educação. Tudo isso graças a capacitação que será ministrada aos professores pelo Tribunal de Justiça”, explicou a secretária de Educação e Cultura, Valéria Pettersen durante a cerimônia de lançamento do programa.

Uma das responsáveis pela elaboração do projeto para Aparecida de Goiânia, a juíza Drª Marcella Caetano explicou que com a capacitação de servidores da rede municipal de educação e conscientização dos estudantes a escola será um agente transformados na luta pelo rompimento de um ciclo vicioso de violência doméstica.

“Os professores serão capacitados acerca da Lei Maria da Penha para que possam trabalhar com as crianças em sala de aula para que possamos combater e diminuir os índices de violência doméstica em Aparecida. A crianças poderão, inclusive, indicar para vítimas de violência onde procurar ajuda”, explicou a juíza substituta do Juizado de Violência Doméstica contra a Mulher no Fórum de Aparecida de Goiânia.

De acordo com o Lei Maria da Penha na Escola , cada escola ou Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) terá dois professores capacitados para orientar alunos sobre como agir para ajudar mulheres vítimas de violência, fazendo da comunidade escolar um agente de apoio e proteção. Logo após receberem o treinamento, os professores serão multiplicadores da iniciativa, repassando o que apreenderam aos demais profissionais da unidade escolar.

“Esse projeto será de fundamental importância para toda população, pois milhares de crianças e adolescentes estarão inseridos em uma rede de combate à violência doméstica. Nossos alunos receberão conhecimentos que poderão ser compartilhados com seus familiares. Eles também serão, sem dúvida, cidadão conscientizados e isso contribuirá para redução dos casos de violência familiar e contra mulher em nossa cidade”, destacou .

De acordo com dados apresentados pelo TJGO durante a solenidade de lançamento do projeto, o Brasil e o 5º país com maior índice de violência contra a mulher. O Estado de Goiás é o terceiro estado brasileiro com maior número de ocorrências de violência contra a mulher e primeiro em casos de agressão contra mulheres negras.

Em Aparecida, ainda de acordo com o TJGO, cerca de 200 processos envolvendo algum tipo de violência contra a mulher são analisados por mês e cerca de 10 a 20 protetivas proferidas por semana. O projeto Maria da Penha na Escola será realizado nas 61 escolas municipais, 31 CMEI’s e em outras 18 escolas conveniadas.  

Fonte: Secom Aparecida

Deixe sua opinião

x

Veja também

Sem apoio: sobre medidas contra coronavírus, Caiado se reunirá com prefeitos nesta segunda-feira (18/5) às 18h

O governador Ronaldo Caiado anunciou, na tarde deste domingo (17/5), que irá se reunir com ...

%d blogueiros gostam disto: