Home / Mundo / Brasil / Cidades / Com mercado imobiliário aquecido valorização de imóveis deve crescer nos próximos anos
Foto. Divulagação

Com mercado imobiliário aquecido valorização de imóveis deve crescer nos próximos anos

No primeiro semestre de 2019 foram lançadas 2.799 unidades contra 1.407 no mesmo período de 2018, aumento de 98,9%

O mercado imobiliário em Goiânia e em Aparecida de Goiânia já está bastante aquecido este ano. O número de lançamentos cresceu significativamente em 2019: apenas no primeiro semestre de 2019 foram lançadas 2.799 unidades contra 1.407 unidades no mesmo período de 2018, crescimento de 98,9%. O volume de lançamentos neste ano, em milhões de reais, foi de R$ 1,299 bilhão, aumento de mais de 63% em comparação ao primeiro semestre de 2018 (R$ 789 millhões). Os dados são da pesquisa realizada pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO).

No primeiro semestre deste ano, os lançamentos foram concentrados nos bairros Goiá (416), Marista (394), Bueno (389), Rodoviário (288), Santa Rita (260) e Parque Amazônia (250). O padrão standard (1.061 unidades) foi o mais comercializado, com valor entre R$ 190 mil até R$ 400 mil, seguidas pelo econômico (873 unidades), com valor de até R$ 190 mil, faixa que engloba o programa Minha Casa Minha Vida. Já em junho, os setores que mais abrigaram novos empreendimentos foram Jardim Atlântico (192), Parque Amazônia (184), Setor Pedro Ludovico (174), Setor Bueno (126) e Setor Oeste (104).

As vendas também estão em ritmo crescente. Em 2018, a média comercializada foi de 524 unidades por mês, enquanto em 2019 o volume é de 573 unidades por mês, um crescimento de quase 10% em relação ao ano anterior. “O mercado está bastante entusiasmado e tende a manter este ritmo em crescimento. São muitos lançamentos e as vendas estão positivas. O cenário está bastante favorável para os próximos meses”, ressalta o vice-presidente Ademi-GO, Fernando Razuk.

Apesar do grande número de lançamentos, a oferta de imóveis disponíveis para venda continua baixa se comparado aos números históricos. A oferta de imóveis alcançou 13.000 unidades em 2010 e, historicamente, sempre ficou entorno de 10.000 unidades. Atualmente, são apenas 8.732 unidades, um estoque reduzido que impacta diretamente na valorização dos imóveis.

Com o maior aquecimento da demanda, pontua Razuk, a tendência é de aumento de preços dos imóveis nos próximos anos. O momento atual, diz, apresenta vários fatores que levam a acreditar em uma maior valorização dos imóveis nos próximos anos: de um lado, a demanda está aquecida com a menor oferta de imóveis em estoque, o crédito abundante e as taxas de juros baixas. Do outro lado, a maior confiança do consumidor e os preços ainda baixos em função dos anos de crise que se passaram. “Pode ser que essa valorização mais intensa aconteça já a curto prazo, uma vez que a oferta de imóveis em Goiânia está baixa. Portanto, o momento nunca foi tão oportuno para se comprar imóveis e realizar o sonho da casa própria. O crédito está abundante e com as menores taxas de juros da história do país, o cenário indica que os imóveis têm forte tendência de valorização”, indica.

Valorizados

O Setor Marista mantém a liderança no ranking dos bairros mais valorizados de Goiânia, com preço do metro quadrado a R$ 6.452. “Esse valor alto se deve ao fato do Setor Marista concentrar o maior número de lançamentos de alto padrão da Capital”, justifica Razuk. Em segundo lugar figura o Setor Oeste, com preço médio de R$ 6.083 o metro quadrado. O Setor Oeste, explica, é um bairro nobre e tradicional de Goiânia, com ampla infraestrutura de serviços e lazer, e também reúne lançamentos de alto padrão em localizações exclusivas, como parques e praças tradicionais de Goiânia. Em seguida estão Alto da Glória (R$ 6.024), Setor Bueno (R$ 5.984), Jardim Goiás (R$ 5.875) e Nova Suíça (R$ 5.801).

Para o segundo semestre de 2019, o vice-presidente da Ademi-GO destaca que o volume de lançamentos também será grande e a estimativa é de que o mercado imobiliário deva crescer pelo menos 20% em relação a 2018 em número de vendas, o que será muito positivo, uma vez que já estamos vindo de dois anos consecutivos de aumento nas vendas.

Distratos

O número de distratos no primeiro semestre deste ano também melhorou frente ao mesmo período de 2018. “Saímos de uma média de 170 distratos por mês, em 2018, para 142 distratos por mês em 2019. Uma queda considerável de 16,5%”, explica Razuk.

Os 10 bairros com maior metro quadrado de área privativa:

– Setor Marista: R$ 6.452

– Setor Oeste: R$ 6.083

– Alto da Glória: R$ 6.024

– Setor Bueno: R$ 5.984

– Jardim Goiás: R$ 5.875

– Nova Suíça: R$ 5.801

– Park Lozandes: R$ 5.459

– Vila Maria José: R$ 5.442

– Jardim América: R$ 5.298

– Setor Pedro Ludovico: R$ 5.102

Preço médio do metro quadrado em Goiânia: R$ 4.955

Fonte: Brain/Kaseane 360º

Deixe sua opinião

x

Veja também

Prefeitura em Ação encerra o ano com quase 500 mil atendimentos

Programa que esteve em 21 regiões diferentes do município uma vez por mês desde a ...

%d blogueiros gostam disto: