Home / Mundo / Brasil / Cidades / Aparecida será representada nos Jogos Parapan-Americanos de Lima 2019
Foto: Divulgação/arquivo pessoal

Aparecida será representada nos Jogos Parapan-Americanos de Lima 2019

Aparecida será representada nos Jogos Parapan-Americanos de Lima 2019

Aparecida será representada nos Jogos Parapan-Americanos de Lima 2019


Aparecida de Goiânia será representada nos Jogos Parapan-Americanos de 2019, em Lima, no Peru por dois aparecidenses que vivem o dia a dia da cidade. Servidor público da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) José Fernandes da Silva (no centro da foto) será o coordenador técnico da seleção brasileira de basquete em cadeira de rodas.

Durante os Jogos Parapan-Americanos José Fernandes será o ‘guardião’ de toda delegação do basquete em cadeira de rodas. Ele será responsável, entre outras coisas, pela logística da seleção no Peru. O coordenador técnico ainda estará pronto para resolver qualquer problema envolvendo a delegação canarinho durante a competição.

“É uma sensação imensurável. Tudo isso é fruto de um trabalho e de uma perseverança que estamos desenvolvendo há bastante tempo. Ficamos felizes pelo reconhecimento que tem sido dado ao nosso trabalho pelo Comitê Paralímpico Brasileiro e pela Confederação Brasileira de Basquete em Cadeira de Rodas”, aponta José Fernandes que desde 2010 trabalha pelo desenvolvimento do esporte e, sobretudo, do basquete em cadeira de rodas em Aparecida.

Servidor da Secretaria de Assistência Social de Aparecida , José Fernandes (centro) será o coordenador técnico da seleção brasileira de basquete em Lima (Foto: Arquivo pessoal)

José Fernandes aponta ainda que o esporte é um agente de transformação pessoas com deficiência. Segundo ele, a pratica regular de alguma modalidade esportiva melhorara a qualidade de vida, inclusive, no campo psicológico e social.  “O esporte é de uma importância imensa. O esporte para a pessoa com deficiência física faz uma diferença ainda maior porque ele faz parte da reabilitação e da inclusão da pessoa na sociedade após um trauma”, destaca.

Orgulho

Coordenar atletas e toda comissão técnica de uma seleção brasileira não é tarefa fácil. José Fernandes reconhece a responsabilidade da missão e garante que fará o melhor para garantir a toda delegação toda estrutura necessária para que dentro de quadra tudo acontece perfeitamente bem.

“É um trabalho que requer responsabilidade e compromisso. Estou muito feliz e orgulho por ter sido escolhido e vou fazer meu trabalho com muita dedicação para que possamos alcançar nosso objetivo”, explica.

Na quadra

Dwan, que é Ala da Aparecidense/Camaleões Sobre Rodas, descobriu o basquete após receber convite de um colega de trabalho para jogar em um time. Antes, ele gostava de jogar futebol na rua com os amigos.

“Comecei quando jogava bola na rua, o famoso golzinho com as mãos, um amigo me chamou para integrar a equipe dele. Fui pra lá e me apaixonei pelo basquete, seis meses depois já estava na seleção brasileira de basquete. De lá pra cá já peguei a principal, peguei medalha de prata no Chile, em 2014, em Toronto, em 2015, pegamos o bronze e depois, em 2016, ficamos em quinto lugar no Rio”, destaca o jogador que é campeão sul-americano na modalidade.

Dwan em quadra com a camisa da Aparecidense (Foto: Arquivo pessoal)

Dwan revela que se realizou profissional e pessoalmente dentro das quadras em diversos lugares do mundo em que já passou. “O esporte mudou tudo na minha vida, eu não tinha nada, não tinha carro, não tinha casa. Hoje, o que tenho: casa, carro e família foi conquistado graças ao basquete”, revela o jogador aparecidense que mora no Jardim Dom Bosco.

Confiança

De olho em uma vaga nos Jogos Paralímpicos Tóquio 2020, a seleção brasileira segue a preparação para a disputa do Parapan. Comandado pelo técnico Sileno Santos, o time intensifica os treinamentos no Centro Paralímpico, em São Paulo-SP, de 11 a 16 de agosto. No dia 17, a delegação embarca para o Peru.

Morador de Aparecida , Dwan coleciona medalhas com a camisa da seleção brasileira (Foto: Arquivo pessoal)

“A seleção brasileira está muito bem preparada. Estamos com uma convicção muito grande de que iremos garantir uma vaga para Tóquio em 2020. Espero que no nosso retorno no dia 3 de setembro estejamos com uma medalha e a vaga garantida”, vislumbra José Fernandes.

A estreia da seleção brasileira de basquete em cadeira de rodas será contra o Peru no dia 23. Na primeira fase, o Brasil ainda irá encarar Porto Rico e Estados Unidos.

Fonte: Rodrigo Augusto / Foto: Divulgação/arquivo pessoal

Deixe sua opinião

x

Veja também

Gustavo Mendanha inova com Gabinete Virtual e amplia atendimento à população

Segundo o prefeito, bate-papo virtual com moradores da cidade será realizado pelo menos uma vez ...

%d blogueiros gostam disto: