Home / Esporte / Aos 32 anos, Pedro Bambu diz que futuro é incerto e se sente grato pela história no Atlético
Pedro Bambu (Foto: Paulo Marcos/Ass ACG)

Aos 32 anos, Pedro Bambu diz que futuro é incerto e se sente grato pela história no Atlético

Um dos jogadores com mais identificação com o Atlético ainda não sabe se defenderá o clube na elite do futebol brasileiro em 2020. Aos 32 anos, Pedro Bambu conquistou seu segundo acesso com a camisa rubro-negra, já que foi um dos principais nomes da campanha de 2016.

Além disso, o atleta acumula três títulos pelo Dragão: a Série B de 2016 e os estaduais de 2014 e 2019, sendo que no primeiro ficou marcado pelo cruzamento no gol do zagueiro Lino aos 48 minutos do segundo tempo que garantiu o troféu para o time campineiro. Os números deixam Bambu realizado por tudo que conquistou pelo clube.

“Por tudo que eu já passei no Atlético e as conquistas, eu estou realizado. Principalmente para um cara que saiu do interior, conquistar três títulos e dois acessos para a Série A não é qualquer um. Deixo minha marca no clube como um dos jogadores que conquistaram dois acessos como o Márcio, Jorginho, Jonathan e Gilsinho. Então a gente sai daqui feliz por causa disso, só tem a agradecer o Atlético por abrir as portas e nos dar a oportunidade”, destacou.

Titular no Campeonato Goiano e no início da Série B, ele acabou perdendo espeço com as chegadas de André Castro e Nathan. Apesar de ter terminado o torneio na reserva, se não ficar, afirmou que sai de cabeça erguida.

“Terminar na reserva era uma coisa que a gente não esperava, mas respeitei. Como em 2016 eu terminei jogando, fui o jogador que mais fez partidas pelo Atlético, mas é coisa de Deus. Se for para renovar, Deus vai abençoar, se não for a gente sai daqui de cabeça erguida por tudo que fizemos dentro e fora de campo”, disse.

Segundo Pedro Bambu, seu futuro ainda não está definido, mas a boa relação com o presidente Adson Batista faz com que a decisão seja boa para os dois lados. “Nós ainda vamos conversar, tenho um respeito muito grande pelo Adson e ele também tem por mim. Então nós vamos sentar e o que for melhor para os dois é o que importa”.

Se deixar o Dragão, a conquista do acesso será a última lembrança com a camisa atleticana. Apesar da emoção no término da Série B, o volante acredita que a conquista foi merecida.

“O resumo (da campanha na Série B) é o melhor possível, nós começamos o ano bem sendo campeões goiano, iniciamos a Série B e ficamos o campeonato todo no G4 saindo praticamente na última rodada. Nós ficamos com aquele gostinho de que isso não poderia acontecer por tudo que fizemos no ano. Então a sensação foi muito boa e Deus nos abençoou com o acesso que foi merecido”, concluiu.

Fonte. Sagres On / Nathália freitas

Deixe sua opinião

x

Veja também

Vila Nova finaliza preparação para Copa São Paulo de Futebol Júnior

O Vila Nova finalizou na manhã desta terça-feira, 31/12, a preparação da equipe Sub-20 para ...

%d blogueiros gostam disto: